24 de abril de 2010

12 de abril de 2010

O prazer de uma noite em claro

O tempo corria solto e o sono não vinha. A madrugada foi embalada por momentos emocionantes de um pequeno e antigo livro: "Meu Pé de Laranja-Lima", José Mauro de Vasconcellos. As páginas acabaram-se. Levantei-me. Vi um raio de luz entrar pela janela. Fui até a varanda, para ver o sol nascer... Pena! A rua estava molhada e o céu coberto por nuvens. O cheiro de orvalho estava no ar.
Não vi o sol surgir no horizonte com a mesma intensidade de um dia de calor. Ainda assim era a beleza viva de mais uma manhã...